Comece 2021 Sabendo Tudo Sobre Finanças

sicoob-valeria-figueiredo

Nós da Revista Mais Saúde estivemos na Sicoob UniCentro Brasileira para entrevistar Valéria Figueiredo, Gestora Sênior de Negócios.

Valéria é formada em Administração pela Universidade Católica de Brasília, possuí MBA em Gestão Empresarial com foco em Estratégias pela FGV, com 17 de experiência no Sistema Financeiro e 9 anos de experiência em Gestão de Pessoas.

Acompanhe!

Como você vê o atual cenário econômico nacional?

Devido à pandemia, alguns setores foram afetados em produção, geração de empregos e de serviços. Consequentemente, tivemos uma menor arrecadação fiscal. Também estamos com o preço de matéria-prima elevado em diversos segmentos no Brasil, por conta do impacto direto das importações e exportações com o dólar acima de R$5,00

Por outro lado, a taxa Selic, que é a taxa de referência do mercado, está nos menores patamares da história do Brasil, o que gera juros de crédito mais baixos e impulsiona a entrada de recursos na economia, tentando uma redução da inflação.

Diante desse contexto de desafios, acredito que existe uma boa expectativa de recuperação da economia nos próximos dois anos devido ao plano de medidas econômicas em tramitação no Congresso, aliado aos ajustes das contas públicas, principalmente, se houver uma maior interação entre os três poderes, Governo Federal e Governos Estaduais.

O atual cenário ainda é favorável para investimentos?

Sim, principalmente para os investidores de perfil mais arrojado, que possuem maior propensão aos riscos e esperando por maiores ganhos.

Já para os investidores de perfil conservador, o momento é de cautela e de paciência, pois os rendimentos em renda fixa estão com ganhos modestos.

O importante é sabermos respeitar a individualidade financeira para aproveitar as oportunidades de ganho no mercado. Vale lembrar que a prudência é sempre muito bem-vinda para não perder capital próprio caindo na tentação da especulação à moda do “Day trade”.

Onde estão os bons negócios para se investir?

Diversificação sempre é a melhor opção, mas sempre entendendo e respeitando a expectativa de ganhos e nível de tolerância às oscilações do mercado. Com uma boa consultoria financeira, dá para se pensar em investir em imóveis, franquias, ações, e-commerce, saúde, fundos imobiliários e bolsa de valores para um horizonte de longo prazo. Igualmente, existem ótimas opções de investimentos em renda fixa e com liquidez diária, pensando em garantir uma reserva financeira, o que também é extremamente importante para casos de emergência.

Quais dicas teria para os empresários que precisam alavancar sua empresa?

Aproveitar as boas alternativas disponibilizadas pelo Governo Federal como linhas de crédito emergenciais – Pronampe e FGI – e outras linhas oferecidas pelas instituições financeiras e cooperativas de crédito, que estão inclusive operando com carências e prazos mais flexíveis.

Além disso, é indispensável trabalhar fortemente na inovação e tecnologia e se adaptar aos novos hábitos de consumo on-line.

Qual é o principal aprendizado que os investidores e empresários irão levar dessa crise?

Acredito que todos nós devemos entender a importância de se ter uma reserva de emergência e um planejamento financeiro adequado.  De forma complementar, em momentos de crise nunca podemos tomar decisões precipitadas, e, acima de tudo, saber que a adaptação é essencial em qualquer situação das nossas vidas. Afinal, conforme uma célebre frase: “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que mais se adapta às mudanças”.

Rolar para cima