CONHEÇA A CIRURGIA HOLEP

cirurgia-HoLEP-hpb-dr-rodrigo-rosa-de-lima

Tratamento a Laser para o aumento benigno da próstata

A hiperplasia prostática benigna (HPB) é uma condição muito prevalente na população, acometendo metade dos homens a partir dos 50 anos de idade. A próstata é uma glândula do sistema genital masculino, fica localizada abaixo da bexiga, é responsável pela produção de secreções que nutrem o espermatozoide e seu peso normal varia entre 20-25 gramas.

É fundamental frisar que é uma condição benigna, não relacionada ao câncer de próstata. A hiperplasia prostática benigna (HPB) tem relação com mudanças hormonais, que resultam na hiperplasia ou aumento do número de células prostáticas. Quando novos tecidos prostáticos crescem, aumenta o tamanho da próstata, com isso, pode ocorrer a compressão e estreitamento do canal uretral. Isso dificulta a micção, ocasionando desconforto pela dificuldade da saída da urina da bexiga para a uretra.

A doença tem também um componente hereditário, e alguns hábitos de vida podem estar relacionados à HPB, como sedentarismo e consumo elevado de gorduras nos alimentos.

Os principais sintomas são jato urinário mais fraco, força para urinar, gotejamento de urina ao final da micção, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, aumento da frequência urinária diurna e noturna, sensação de urgência para urinar e, em casos mais avançados, até perda involuntária de urina, conhecida como incontinência.

Como é o tratamento da HPB?

O tratamento pode ser o medicamentoso ou cirúrgico. Existem opções de medicamentos para relaxar o canal da uretra, aliviando os sintomas urinários, e outras opções que podem reduzir o volume da próstata, tratando a doença a longo prazo.

Nem sempre os medicamentos funcionam, e existem indicações absolutas de cirurgia, como as descritas abaixo:

– Falha de tratamento medicamentoso, sem melhora dos sintomas;

– Retenção urinária, com necessidade de colocação de sondas no canal para drenar a bexiga;

– Infecções urinárias de repetição ou prostatites de repetição;

– Formação de cálculos (pedras) dentro da bexiga;

– Sangramento causado pelo aumento da próstata;

– Sinais de bexiga de esforço (bexiga de paredes espessadas, resíduo urinário aumentado, pseudodivertículos na bexiga);

– Insuficiência renal relacionada à HPB.

Como é a cirurgia HoLEP (enucleação endoscópica da próstata com Holmium laser)

Esta técnica cirúrgica é realizada pelo canal da uretra, sem cortes. Através do uso de instrumentos apropriados, retiramos praticamente todo o tecido prostático benigno com o uso de uma fibra de laser. A taxa de sucesso a longo prazo do HoLEP é de 99%, com baixas taxas de recidiva em seguimentos de 10 anos. A maior parte dos pacientes recebe alta hospitalar em até 24 horas da realização da cirurgia, sem o uso de sondas no canal. Com esta técnica, o paciente apresenta menor sangramento cirúrgico e também no pós-operatório, retornando de modo mais rápido às suas atividades.

Não é esperado que o paciente apresente problemas sexuais, como disfunção erétil, já que a cirurgia é feita pela uretra, sem agressão aos nervos da ereção que passam por fora da próstata. Raramente, os pacientes apresentam incontinência urinária no pós-operatório, pelo mesmo motivo. As taxas de continência urinária em até seis meses após a cirurgia aproximam-se de 99%.

Alguns pacientes, nas primeiras semanas ou meses de cirurgia, podem manifestar a incontinência transitória, pela retirada do tecido prostático que sobrecarregava o músculo do esfíncter urinário. Com os aparelhos mais modernos e finos, problemas de estreitamento do canal uretral, complicação conhecida como estenose da uretra, são também raros, cerca de 1% dos casos.

A Cirurgia HoLEP é o padrão-ouro para o tratamento do aumento benigno da próstata nos homens, de acordo com os dados do guideline europeu de Urologia, independente do volume prostático.

Por:

  • orion-business-complexo-saude-goiania
Gostou? Compartilhe!
Você vai gostar também