Dormência nas mãos: O que pode ser?

dormencia-maos

A Dormência nas mãos é até 10 vezes mais comum nas mulheres do que nos homens. Ainda que em um grau leve, podem indicar problemas que exigem acompanhamento médico. Explicação mais comum é a Síndrome do Túnel do Carpo, uma doença que acomete o nervo mediano, na região do punho. As dúvidas mais frequentes entre os pacientes são:

Como identificar?

A principal característica é a dormência da mão durante a madrugada. A dormência pode aparecer todas as noites e se restringe aos dedos polegares, indicadores e médios. Sendo mais comum na mão dominante (se você é destro, na mão direita), mas pode acontecer nas duas mãos. Por dormir mal, a pessoa também costuma ter uma queda na produtividade durante o dia.

Quando acontece?

É mais comum em mulheres na pós-menopausa, ou seja, entre 40 e 60 anos. Além disso, diabéticos que tomam insulina têm até oito vezes mais chance de desenvolver a doença do que outras pessoas. Aqueles que têm doenças reumatológicas também são mais suscetíveis.

Diagnóstico

É principalmente clínico, ou seja, depende da avaliação de um médico cirurgião de mãos. Um exame específico, a eletroneuromiografia, ajuda o profissional a identificar a gravidade da compressão do nervo.

Tratamento

Em casos mais leves, a opção é medicamentosa durante o dia e usar uma tala à noite para reposicionar a mão. O tratamento pode durar até seis meses e, em algumas situações, o retorno dos sintomas é comum. Para os casos mais graves ou de recorrência, a saída é a cirurgia, onde é realizado um procedimento rápido, com uma incisão de apenas 1cm. A recuperação pode levar até dois meses e, depois da cirurgia, é raro os sintomas voltarem na mesma proporção de antes.

Outras causas

A dormência na mão pode ser sinal de outras doenças, embora o número de casos seja bem menor que a Síndrome do Túnel do Carpo. Cabe ao médico, avaliando o conjunto de sintomas, realizar o diagnóstico adequado.

 

Por: Dr. Henrique Bufaiçal
Ortopedia e Traumatologia
CRM/GO: 11627 | RQE: 7921
  • coe-ortopedia-especializada
Rolar para cima