Novo Coronavirus: Alterações Pulmonares e Vasculares

coronavirus-alteracoes-vasculares-pulmonares

O novo Coronavirus (2019-nCoV), surgiu em dezembro de 2019 na China na cidade Wuhan, e se espalhou rapidamente no mundo todo chegando a marca de 1 milhão de mortes em menos de 1 ano do início da pandemia.

Sabemos que o vírus é uma doença que causa alterações pulmonares, mas também pode causar alterações vasculares importantes que podem levar a morte.

Sobre a transmissão: contato físico direto – apertando as mãos, abraço, contato frente a frente por 15 minutos ou mais, e uma distância menor que 2 metros sem uso de máscara ou alguma barreira protetora.

Contato em ambiente fechado (sala de aula, sala de reunião, sala de espera do hospital, etc.) por mais de 15 minutos e uma distância menor  que 2 metros, sem uso de máscara ou barreira protetora.

Sintomas:

Sintomas gripais: coriza , dor de garganta, congestão nasal, dor de cabeça, fadiga, tosse seca, mialgia, astenia, febre ;

Sintomas gastrointestinais: náuseas, diarreia, vômitos.

Sintomas neurológicos: perda do olfato, perda do paladar, cefaleia.

Pneumonia sem complicações: tosse, dificuldade leve para respirar, dor no peito que piora com a respiração, respiração rápida;

Pneumonia grave com complicações: síndrome respiratória aguda grave,  evoluindo com piora da respiração, piora da oxigenação , comprometimento pulmonar (“vidro fosco”) grave, muitas vezes o paciente necessita de ajuda para respirar com oxigênio e alguns até de ajuda com uso de aparelhos (intubação orotraqueal e ventilação mecânica).

O vírus entra pela mucosa oronasal do paciente e chega ao pulmão. O corpo ao tentar controlar a infecção provoca uma resposta inflamatória para tentar proteger os órgãos do corpo. Na maioria dos casos esse processo é suficiente para eliminar o vírus com poucos, ou em alguns casos, nenhum sintoma. Mas em uma proporção menor de pacientes esse processo inflamatório é intenso e foge ao controle levando à  consequências em todos os órgãos do organismo.

No pulmão:

O coronavirus (SARS-COV 2) pode  provocar uma inflamação em proporções que impedem o pulmão de oxigenar o sangue e remover o dióxido de carbono (CO2) do corpo. O paciente evolui com  respiração difícil ,  muita falta de ar  e queda da oxigenação no corpo  levando a uma insuficiência respiratória aguda grave.  Os pacientes que sobrevivem precisam acompanhar com médico pneumologista para avaliar as possíveis sequelas que podem ocorrer após esses eventos.

Vascular:

O coronavírus também pode causar doenças vasculares.  O vírus  pode fazer um lesão dentro dos vasos sanguíneos na camada que protege o vaso por dentro, chamada de endotélio (uma camada de células finas , que forma uma barreira para que o sangue fique dentro do vaso e não coagule, e é através dele que ocorre a troca de oxigenio dentro do pulmão). No sistema vascular periférico é sabido que o vírus estimula as proteínas pró-coagulantes do nosso organismo favorecendo assim os quadros de trombose. Na suspeita de qualquer processo trombótico o cirurgião vascular deve ser procurado para uma avaliação.

Por:
Dra. Flávia Castro Velasco
Pneumologia
CRM/GO: 11608 | RQE: 9963
Dr. Daniel César Magalhães
Cirurgia Vascular
CRM/GO: 12190 | RQE: 7309
  • medcom-goiania-brasilia
Rolar para cima