Engordei na quarentena: O que fazer?

engordei-na-quarentena

A pandemia nos apresentou a diferentes circunstâncias, as quais, até então pareciam totalmente improváveis a maioria da população. Em meio a estas novidades que precisamos nos adaptar devido a pandemia, temos o isolamento social.

O Isolamento social trouxe mudanças grandes e urgentes. A necessidade do distanciamento social impactou em múltiplos aspectos sociais, gerando uma série de emoções e reações.

Em meio às diversas consequências da pandemia na saúde das pessoas como, a instabilidade financeira, as dificuldades nos relacionamentos e, principalmente, a ansiedade causada pelo isolamento social tendem a fazer com que as pessoas comam mais e busquem prazer e alívio na ingestão de alimentos e, também, de bebidas alcoólicas, tudo de forma exagerada ou, sem controle. Além disso, a realização de exercícios físicos ficou comprometida, o que também contribui para o aumento de peso.

Conforme divulgado pelo Ministério da Saúde, certa de 25% da população engordou durante o isolamento social e passaram a comer mesmo sem sentir fome. Sendo que, alimentação e a atividade física são os pilares do emagrecimento, o resultado não poderia ser diferente.

O Ministério da Saúde alerta que o aumento de peso pode resultar em uma série de consequências ao organismo, desde distúrbios não fatais até risco de morte prematura. Cartilha divulgada pela pasta destaca que o ganho de gordura corporal pode interferir, de forma direta, na qualidade de vida do indivíduo. Entre as patologias e quadros clínicos citados como correlacionadas ao excesso de peso estão a diabetes, apneia do sono, hipertensão e gota.

Caso esteja sentindo esses impactos, procure ajuda de um profissional capacitado para te orientar, isso tudo terá fim, e até que isso ocorra, é indispensável se manter saudável.
Por: Dra. Heloise Medeiros
Nutrologia
CRM/GO: 14810
  • apharaceutica
Rolar para cima