Obesidade Infantil: Como os pais podem ser os mocinhos ou vilões na qualidade de vida de seus filhos

alimentacao-pais-filhos

A obesidade e o sobrepeso são assuntos delicados, mas que fazem parte do nosso dia a dia. Tem sempre alguém falando sobre atividade física ou uma dieta para emagrecer. Mas quando se trata da Obesidade Infantil isso se agrava.

A Obesidade é definida como o acúmulo excessivo de gordura corporal. E a Obesidade Infantil vem crescendo de forma assustadora, sendo já considerada a epidemia do mundo moderno.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2017 previa para 2025 um crescimento da obesidade infantil que atingiria 700 milhões de pessoas e as crianças obesas chegariam a 75 milhões em todo o mundo, sendo que 11,3 milhões seriam apenas as crianças brasileiras. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, 9,4% das meninas e 12,4% dos meninos são considerados obesos. No mundo, observou que em apenas 40 anos o número de crianças e adolescentes obesas foi de 11 para 124 milhões.

Para identificarmos em qual classificação de Obesidade um adulto está, utilizamos o IMC (Índice de Massa Corporal). O IMC é calculado pelo peso dividido pela altura elevado ao quadrado (IMC= Peso/Altura²).

A OMS classifica da seguinte forma: IMC menor ou igual a 18,5Kg/m² classificado Déficit de Peso; IMC maior ou igual a 25Kg/m² classificado Excesso de Peso; IMC maior ou igual a 30Kg/m² classificado Obesidade

E ainda dentro na categoria Obesidade existe três níveis: Classe I – IMC igual 30 a 34,9Kg/m²; Classe II – IMC igual 35 a 39,9Kg/m²; Classe III – IMC maior 40Kg/m².

De uma forma prática, se você está abaixo do peso, seu IMC é menor que 18,5 e o risco à saúde é baixo (mas pode ter problemas clínicos). Se está no peso ideal, seu IMC fica entre 18,5 a 24,9 e o risco à saúde é médio. Afora, se você tem sobrepeso e esta chegando à obesidade, seu IMC pode ser de 30 a 40 e o risco à saúde aumenta severamente (Fonte: De Seidell, 2003).

Esta classificação é baseada no perfil adulto. Já na criança, a classificação é essencialmente visual, porém existe uma diferença significativa nas crianças entre sobrepeso e obesidade. No adulto, o IMC é bem representativo, mas em menores de 18 anos a diferença de idade e sexo da criança deve ser considerada.

 

Existem outras formas de mensurar e definir a obesidade como: pesagem hidrostática, biopedância, circunferência abdominal e medidas de dobra cutânea.

Aqui estão alguns dados sobre o que é e como identificar a obesidade infantil. E os fatores que levam uma criança para esse caminho devem ser reavaliados e mudados como: falta de atividade física, alimentos altamente calóricos, tempo ocioso em aparelhos eletrônicos, e ainda os fatores biológicos, psicológicos e socioeconômicos fazem parte de todo o cenário.

Os pais ou responsáveis são os que facilitam ou dificultam o processo de emagrecimento das crianças, pois os mesmos têm grande influência no estilo de vida das crianças o que pode minimizar o sobrepeso e a obesidade ou aumentar.

E tem uma frase que diz: “a palavra convence, mas o exemplo arrasta!”

 

E se você tem tiso vivido algo semelhante com seus filhos, uma ótima sugestão seria praticar uma atividade com seu filho(a) de forma que beneficie os dois! Além, de promover uma maior conexão com seu filho, vai estimulá-lo à prática da atividade física e ainda terá um tempo de qualidade com ele, deixando você e ele mais saudáveis!

Por isso, observe a rotina que os seus filhos(as) estão tendo no dia a dia e veja o que precisa ser mudado. Vamos juntas combater a Obesidade Infantil e dar uma qualidade de vida melhor para os nossos pequenos!

Para otimizar seus resultados, ofereço Programas que a ajudarão a chegar aonde você deseja. E junto com você, enfrentaremos e venceremos o Sobrepeso e a Obesidade de nossas famílias e de nossas vidas!

Por: Denise Khrais
Coach e Personal Trainer
  • gennesys-consulting-goiania
Rolar para cima